As Principais Doenças de Plantas Ornamentais e Como Tratar

Jéssica Varjão

Engenheira Agrônoma, sócia-proprietária do Armazém Natural, aquariana é muito sonhadora, sou apaixonada por assuntos que envolvam plantas, animais, moda e viagens,e estou sempre disposta a compartilhar ideias!

Como todo ser vivo, as plantas estão sujeitas a ação de agentes que interferem em seu desenvolvimento. As doenças em plantas ornamentais se tornam um caso um pouco mais sério por conta da forma que são cultivadas. São muitas espécies em um mesmo ambiente, as condições ambientais que a planta se encontra muitas vezes não são as ideais e também falta um controle de qualidade e padronização das mudas no comércio.

Quanto mais rápido o diagnóstico da doença, maior é a taxa de sucesso em seu tratamento. A identificação eficaz da patologia é extremamente importante. Muitas vezes o que achamos ser doença pode ser um ataque de praga ou até mesmo um problema fisiológico.

As doenças podem ser causadas por fungos, bactérias, vírus ou nematóides. Vamos lá:

FUNGOS 
  • Antracnose: Antracnose

Caracterizam-se por manchas pardas que surgem nas folhas, botões florais e frutos. No início são pequenas, mas com o tempo aumentam de tamanho e sua circunferência fica bem delimitada. (Consulte imagens no Google pra facilitar a identificação)

Plantas mais afetadas: Antúrio, Areca bambu, Babosa, Begônia, Cacto, Ciclame, Comigo-ninguémpode, Dracena, Estrelícia, Filodendro, Flamboyant, Espada-de-são-jorge, Helicônia, Hortênsia, Lírio, Orquidea, Palmeira, Tinhorão e Vela-da-pureza.

Tratamento: recomenda-se poda e destruição das partes doentes e regas por infiltração. Existem produtos químicos em casas agropecuárias que podem ajudar o controle.

  • Ferrugemferrugem nas plantas

Mais popular, caracteriza-se pelas manchas amareladas, que são resultados da destruição da clorofila no local de ataque.

Plantas mais afetadas: Acácia, Antúrio, Cravo, Crisântemo, Esponjinha, Gerânio,Ipê-Mirim, Orquídea,Rosa.

Tratamento: Poda e destruição das partes doentes. Irrigação sem molhar a folhagem. Escolha de plantas matrizes sadias. Adubação potássica e poda de arejamento. Existem produtos químicos em casas agropecuárias que podem ajudar o controle.

  • Manchas da folha:

Caracteriza-se por manchinhas de vários tamanhos presentes no tecido morto ou necrosado, muitas vezes o tecido morto chega a se destacar, causando “furinhos” na folha.

Plantas mais afetadas: Buquê-de-noiva, Cravo, Crisântemo, Dracena, Gladíolo, Grama, Ipê, Maranta, Margarida, Rosa, Palmeira, Prímula

Tratamento: Poda e a queima das folhas afetadas. Existem produtos químicos em casas agropecuárias que podem ajudar o controle.

BACTÉRIAS
  • Podridão-mole: 

Aparece mais em plantas com folhas suculentas.

Plantas mais afetadas: Amaranto, Cravo. Crisântemo, Prímula e Orquídea.

Tratamento: Limpeza e destruição das partes afetadas. Existem produtos em casas agropecuárias que podem ajudar o controle.

  • Galhas 

Caracterizam-se pelo aparecimento de “tumores” na região da raiz, folha e hastes. Com isso a planta fica fraca e pode chegar a morrer. A planta é infectada por bactérias que estão no solo e entram pelas raízes (principalmente pelos ferimentos).

Plantas mais afetada: Girassol. Crisântemo, e Rosa.

Tratamento: Preventivo, deixar solo bem drenado, sem sinais de doenças, com plantas sadias.

O tratamento curativo se dá pela rotação de cultura e uma esterilização do solo.

VÍRUS:
  • Clorose: clorose

Caracteriza-se com a redução de cloroplastos. A folha fica amarelada, por isso pode se confundir com a deficiência de algum nutriente.

Tratamento: Os tratamentos químicos não são utilizados. Recomenda-se a retirada das partes infectadas, controle dos insetos (que transmitem o vírus) e, em alguns casos, a termoterapia, que é a exposição de plantas a altas temperaturas e uso de variedades resistentes.

NEMATÓIDES

Podem ser transmitidos pela água, solo, partes de plantas afetadas, mudas e ferramentas impregnadas com solo. O mais conhecido é o nematoide, que causa galha nas raízes, mas podem causar também podridão de raiz, bulbos e lesão nas folhas. Quando infestadas as plantas ficam fracas, podendo se confundir com uma deficiência nutricional.

Plantas mais afetadas: Begônia, Crisântemo, Calatéia, , Gerânio, Grama, Lantana, Ligustro, Onze-horas, Petúnia, Rosa e Tinhorão.

Tratamento: Que envolvam calor no solo, rotação de cultura, adubação orgânica e controle químico.

RESUMINDO

Procurei fazer um apanhado geral das principais doenças das plantas. Basicamente seus tratamentos envolvem a remoção da parte doente, cuidados na hora da compra da muda/planta e limpeza dos materiais de jardinagem. As doenças podem ser confundidas, em caso de dúvida consulte as imagens no Google, e em último caso recorra a produtos químicos.

Bons Cultivos!